Pinus koraiensis - Pinheiro Coreano, Pinho Coreano, Pinnothin, Pinhole

Nomenclatura botânica: Pinus koraiensis
Nome comum: Pinheiro Coreano, Pinho Coreano, Pinnothin, Pinhole
Família: Pinaceae
Origem: Ásia Oriental
Altura: Entre 20 – 50 metros
Luminosidade: Pleno sol, sombreamento parcial
Clima: Ver descrição

R$ 69,80

Escolha abaixo quantas sementes por embalagem você deseja?

Descrição

Pinus koraiensis é uma espécie muito difundida, cujas subpopulações estão em declínio nas principais áreas de seu alcance, fazendo parte atualmente da lista vermelha IUCN de espécies ameaçadas de extinção.

A espécie é nativa da China, Japão, Coréia e Federação Russa, crescendo em altitudes que podem variar de 200 a 2500 metros acima do nível do mar; em extremos de temperaturas que podem variar de (+ 37º C) a (- 40º C) dentro de seu alcance natural. Pinus koraiensis cresce em lugares secos, entre árvores decíduas de folhas largas, como carvalhos, choupos e vidoeiros, mas na costa russa do mar do Japão é codominante com Abies holophylla, formando bosques de coníferas em uma floresta mais diversificada. No Japão também ocorre junto com outros pinheiros. Na Coréia e na China (Manchúria) este pinheiro tem sido fortemente explorado.

A exploração madeireira legal e ilegal está reduzindo sua área de ocupação, estimando-se uma redução em até 50% nas duas últimas décadas (cites 2010). No nordeste da China e no norte da Coréia, a sobre-exploração da semente comestível (uma valiosa fonte de rendimentos locais) levou a uma degradação da floresta.

As nozes ricas em ômega 3 são deliciosas e geralmente degustadas in natura ou assadas. Na Coréia, até mesmo o pólen é recolhido para fazer biscoitos e doces. A produção inicia mais cedo, comumente quando a árvore atinge 1,50 a 1,80 metro de altura.

O Pinheiro Coreano é uma árvore de madeira altamente importante, sua madeira é de excelente qualidade, leve e macia, é fácil de trabalhar tanto para moagem como carpintaria. É bastante resistente à decomposição e, portanto, encontra usos como postes, travessas ferroviárias, pontes de madeira e construção de barcos. Na construção, fornece vigas de construção, bem como pisos, contra-placados e folheados. Os usos mais especializados são móveis, equipamentos esportivos e instrumentos musicais. A resina é extraída da polpa da madeira para produzir diversos produtos, as sementes são ricas em óleos com alto valor nutritivo e muito usado na indústria de processamento de alimentos. As sementes também podem ser consumidas na totalidade e atualmente, a maior parte da produção é exportada para Europa e EUA.

Em novembro de 2010, o governo russo anunciou a proibição da exploração madeireira de Pinus koraiensis em seus territórios, a fim de auxiliar a conservação do tigre (Panthera tigris alfaica), dos quais as florestas de pinheiros são o habitat principal.

Em condições ásperas como da região siberiana, podem viver por mais de 300 – 500 anos, mas em condições mais adequadas, podem ultrapassar 1.000 anos.

Espécie adequada para solos leves (arenosos) ou areno-argilosos, bem drenados, podendo crescer satisfatoriamente em solos nutricionalmente pobres.

As sementes podem ser consumidas cruas, tostada ou cozidas. Um aromatizante de baunilha é obtido como um subproduto de outras resinas que são liberadas pela madeira.

Pinnothin, como também é comumente conhecido, vem a ser um nutracêutico desenvolvido por uma empresa holandesa a partir do óleo do Pinheiro Coreano e comercializado como coadjuvante em regimes alimentares, proporcionando perda de apetite e saciedade.

Pinus koraiensis possui diversos compostos ativos, sendo relatado a sua utilização em uma infinidade de terapias medicinais.

Um exemplar magnifico, que atualmente vem sendo explorado em jardins europeus.

Informação adicional

Peso Não aplicável