Aegle marmelos - Marmeleiro da Índia, Fruta de Bael, Maçã Dourada, Marmeleiro de Bengala

SKU P-708 Categorias , , ,

Nomenclatura botânica: Aegle marmelos
Nome comum: Marmeleiro da Índia, Fruta de Bael, Maçã Dourada, Marmeleiro de Bengala
Família: Rutaceae
Origem: Índia
Altura: 8 – 12 metros
Clima: Pode ser cultivada em todas as regiões do Brasil

R$ 39,80R$ 78,90

Escolha abaixo quantas sementes por embalagem você deseja?

Limpar

Descrição

O Bael é uma árvore de médio porte, esbelta, folhas aromáticas, flores branco-esverdeadas e perfumadas. O fruto é lenhoso e liso, com 10 a 15 cm de diâmetro e, com enorme potencial comercial.

A espécie ocorre em florestas secas nas colinas e planícies do Norte, Centro e Sul da Índia, no Sul do Nepal, Siri Lanka, Mianmar, Paquistão, Bangladesh, Vietnã, Laos, Camboja e Tailândia. É cultivada em toda a Índia, bem como no Siri Lanka, no Norte da Península Malaia, Java, Filipinas e Fiji. Ela cresce selvagem ao longo dos montes baixos de Himachal Pradesh, até altitudes de 1.000 metros.

A árvore da fruta de Bael tem como reputação em sua área nativa, ser capaz de crescer em locais que outras árvores não conseguiriam desenvolver. Pode lidar com uma vasta gama de condições de solo (Ph 5 – 10), é tolerante ao encharcamento, e tolerante a temperaturas que podem variar (de -7º c a 48º c).

A árvore, parente das laranjeiras, se parece com estas, alcançando porte e formato semelhante.

Seu fruto pode ser consumido fresco, em sucos, chás ou seco, sua polpa é doce e especialmente aromático. Na Índia e na Ásia é muito apreciado para o preparo de “Sharbat” (uma bebida muito refrescante ou sorvete), assim como no preparo de deliciosas geleias. As folhas são consumidas como salada verde. Toda a planta também é utilizada para diversos fins medicinais.

A árvore Bael é considerada sagrada pelos hindus. A história desta árvore remonta ao período védico (2000 aC – 800 aC). A menção da fruta bael foi feita em Yajurveda. A árvore bael tem grande significado mitológico e é abundante nas proximidades dos templos. As folhas da árvore são tradicionalmente usadas como oferendas sagradas ao Senhor Shiva, o Deus da saúde. Acredita-se que o Senhor Shiva viva sob a árvore bael. A árvore bael é nativa da Índia e é cultivada em todo o subcontinente, bem como na maioria dos países do Sudeste Asiático.

Na cultura tradicional do Nepal, a árvore ‘Fruta de Bael’ é parte de um ritual de fertilidade.

No século XVI, os navegantes portugueses chamavam o Bael de “marmelos”, daí a origem do nome científico.

O rendimento médio de frutos por árvore selvagem é de 62,5 kg.

Além de tantos outros fins, é uma excelente fonte de óleos essenciais e também é explorado na indústria de cosméticos e perfumaria.

A madeira da árvore de Bael é usada na construção de casas, de carroças, implementos agrícolas, esculturas; mas a árvore é demasiadamente valiosa para ser derrubada por sua madeira.

Considerando todas as propriedades desta selvagem árvore de frutos, e, acreditem, são inúmeras; com certeza deve haver um grande espaço para sua exploração comercial ou apenas cultiva-las em nosso quintal.

Informação adicional

Peso Não aplicável