Cupressus Lusitanica Var. Benthamii - Cedro Do Buçaco, Cipreste Mexicano, Bentham Cypress, Cedro De S.José

SKU P-1182 Categorias , , ,

Nomenclatura botânica: Cupressus Lusitanica Var. Benthamii
Nome comum: Bentham cypress, Cipreste Benthamii, Cedro branco bentham, Cedro do Buçaco, Cipreste mexicano
Família: Cupressaceae
Origem: México
Luminosidade: Pleno sol, sombreamento parcial.
Altura: Entre 25 e 45 metros

R$ 58,50

Escolha abaixo quantas sementes por embalagem você deseja?

Limpar

Descrição

Existem duas variedades, tratados como espécies distintos por alguns botânicos:

1) Cupressus lusitanica var Lusitanica – Cipreste mexicano – folha em spray tridimensionais, com pequenos brotos em dois planos. Ocorre em áreas de pouca chuva.
2) Cupressus lusitanica var Benthamii – Cipreste benthamii – folha em spray achatadas com pequenos brotos em um plano. Ocorre em áreas de precipitação mais elevada (incluída em 2013 a lista vermelha de espécies ameaçadas iucn).

As diferenças referem-se a forma de crescimento e hábito, Cipreste benthamii possui coroa piramidal mais regular, formação da folhagem com maior adaptação ao frio e a umidade persistente.

A destruição das florestas nas áreas onde esta variedade ocorre, sem dúvida, causou uma redução na qualidade de seu habitat e, área de ocupação, enquanto as árvores maduras sofreram com a exploração indevida.

A tendência populacional para essa variedade é desconhecida devido à incerteza sobre a sua distribuição, a quantidade de registro e seu sucesso regenerativo.

Geralmente é comumente espalhada em florestas de coníferas ou de pinheiros mistos, associado com pinus hartwegii, pinheiro de Montezuma, euricáceas, quercus, entre outras esta variedade tende a ocupar encostas expostas a alta precipitação e sua gama de altitude pode varia bastante, desde 800 a 3000 metros.

Essa espécie foi mais vulnerável a exploração madeireira e destruição das florestas. Atualmente alguns exemplares estão dentro de áreas protegidas, como por exemplo, o parque nacional de Orizaba em Vera Cruz / Puebla, México.

Árvore de crescimento rápido, tolerante à seca e comumente explorada para produção de madeira e ornamentação de jardins em regiões quentes, temperadas e subtropicais.

Uma belíssima conífera, extremamente versátil, de ramagem densa, tolerante à podas, bastante apropriado para a formação de quebra-ventos em fazendas e cercas vivas, onde protege cultivos e criações. Produz madeira clara, leve e de baixa densidade, porém de textura fina e alta estabilidade dimensional (não encolhe, empena ou racha). Ao contrário do alburno, o cerne apresenta excelente durabilidade, o que justifica seu uso em aplicações nobres, como na indústria naval e moveleira.

Curiosidades e um pouco de história:
Essa espécie assume vulgarmente o nome de cedro do Buçaco, dado os magníficos e centenários exemplares que se tornaram o ex-libris (referência) da mata do Buçaco (plantação da ordem dos carmelitas descalços – Portugal) e o nome vulgar de (cedro), deriva do odor que exala, semelhante às espécies do gênero cedrus. Quanto a sua designação cientifica cupressus lusitânica, foi resultado de um erro do classificador, é na realidade originária da América Central.

Pode ser cultivado sob sol pleno ou meia sombra, em solo permeável e irrigado periodicamente em sua fase juvenil. Espécie rústica, pode ser cultivada em solos pobres, rasos e/ou erodidos. É tolerante á poluição atmosférica urbana, ventos e períodos curtos de estiagem. Resistente ao frio e geadas que ocorrem no brasil

Informação adicional

Peso Não aplicável