Nome:
E-mail:
Mensagem:
 
    Caso não tenha encontrado algum produto de seu interesse, por favor, informe no formulário abaixo.
     
Nome:
E-mail:
Produtos:
 
     
 
Home    Artigos    Empresa Promoçoes    Catalogo    Contato
 Políticas da Empresa    Manuais Cadastro    Loja   
 
 
 
 
  NÃO ENCONTROU O PRODUTO QUE PROCURAVA? FAÇA UMA BUSCA EM NOSSO CATALOGO. CASO NÃO ENCONTRE, CLIQUE AQUI.
 
 
  ADUBA√á√ÉO DE MANUTEN√á√ÉO EM PLANTAS ORNAMENTAIS - FRUT√ćFERAS E ARB√ďREAS

Com o passar do tempo, a aduba√ß√£o inicial, tamb√©m chamada de plantio, vai se esgotando por causa do seu aproveitamento e de sua absor√ß√£o pelas ra√≠zes das plantas. Por esta raz√£o, conv√©m realizar aduba√ß√Ķes anuais, ou de manuten√ß√£o, em cada vegetal para repor os nutrientes essenciais √† sua sobreviv√™ncia.

Em conjunto com a água e o clima, é a prática da adubação que irá determinar o grau de desenvolvimento e/ ou produtividade do pomar ou jardim. Bem feita também irá contribuir para que sejam prevenidos ou minimizados os danos decorrentes do ataque de pragas e doenças.

A primavera é a época mais recomendada para adubação dessas plantas, já que é o período de seu pleno desenvolvimento, devido ao aumento da temperatura e das chuvas.

O ideal √© que esta aduba√ß√£o seja baseada no resultado da an√°lise de solo e posterior recomenda√ß√£o de um t√©cnico da √°rea agr√°ria (engenheiro agr√īnomo; florestal). Esta medida faz com que, tratando-se de grandes √°reas, o custo desse profissional e da an√°lise, que n√£o s√£o caros, seja recompensado basicamente por dois motivos. O primeiro deles √© que h√° economia de capital com a compra de quantidades ideais de adubos, evitando-se desperd√≠cios, j√° que o profissional ir√° orientar neste sentido, obtendo-se, portanto, o resultado esperado, quer seja produ√ß√£o de frutos, quer seja no vigor das ornamentais. Esta compra de adubos, que uma pessoa leiga possa a vir fazer, n√£o √© s√≥ em quantidades maiores. Muitas vezes, um leigo adquire a quantidade inferior de adubo e, ap√≥s coloc√°-lo para as plantas, n√£o observa o efeito pretendido, ocasionando perda de tempo, al√©m de perda de dinheiro j√° comentada.

O segundo motivo da economia que um profissional do setor pode trazer √© bem mais vis√≠vel. N√£o √© rara a pessoa colocarem adubos em demasia para suas plantas, o que, dependendo do caso e da sensibilidade da esp√©cie, pode levar a morte, trazendo preju√≠zos relevantes ao pomar ou ao jardim. Quantidades excessivas de adubos podem demandar gastos desnecess√°rios, levar √† morte das plantas, contaminar os len√ß√≥is fre√°ticos da regi√£o, j√° que o excesso de adubo tende a infiltrar no solo e contaminar essas reservas subterr√Ęneas de √°gua, as quais, muitas vezes, s√£o utilizadas por outras pessoas, atrav√©s dos po√ßos.

Apesar desta explana√ß√£o, quem √© propriet√°rio de um pequeno pomar ou de √°rvores ornamentais poder√° lan√ßar m√£o de uma aduba√ß√£o tida como geral, para que mantenha um desenvolvimento satisfat√≥rio e sem muitos riscos de intoxica√ß√£o, tanto para as plantas, quanto para o meio-ambiente. Esta aduba√ß√£o pode ser feita na primavera-ver√£o, em n√ļmero de tr√™s aplica√ß√Ķes, dando-se um intervalo de 2 meses entre cada aplica√ß√£o.

Para as árvores ornamentais ou frutíferas plantadas em locais gramados, a adubação deve ser feita da seguinte forma:
1. Utiliza-se a formulação NPK 10-8-6;
2. Faz-se a adubação em buracos de 40 a 60 cm de profundidade, os quais serão feitos levantando-se ou retirando-se uma parte da grama, na projeção da copa no solo;
3. Utiliza-se 1 buraco para cada 2,5 cm de di√Ęmetro de tronco (exemplo: uma √°rvore com 25 cm de di√Ęmetro de tronco vai ser adubada atrav√©s de 10 burados ao seu redor);
4. Utiliza-se 65 gramas de formula√ß√£o para cada cm de di√Ęmetro de tronco at√© o limite de 15 cm. Acima disto, aplica-se 130 g para cada cm de di√Ęmetro.